Google+ Badge

sábado, 22 de junho de 2013

Fotógrafo italiano Yossi Loloi registra mulheres com obesidade mórbida em poses artísticas provocantes










Dizem que as câmeras engordam um pouquinho, mas isso não faria muita diferença para essas modelos com obesidade mórbida. O fotógrafo italiano Yossi Loloi, de 36 anos, capturou-as para o seu projeto ‘FullBeauty’, que tem como objetivo transformar a noção de beleza e da forma na moda. Uma prévia do ensaio foi publicada pelo The Sun.
notype', Palatino, serif; font-size: 14px; line-height: 21px; margin: 0px; padding: 0px; text-align: justify;"> Cada uma dessas mulheres pesa pelo menos 190 kg - as mais pesadas chegam a quase 300 kg - e não se esconderam diante das lentes. O fascínio de Yossi com mulheres grandes começou em 2006, quando ele passou a registrar essas imagens provocantes.
- Eu queria mostrar que a beleza não é propriedade de pessoas magras. Para este fim, o projeto teve que ser provocativo, mas ao mesmo tempo confortável, por isso eu foquei na feminilidade das mulheres como uma forma de protesto contra a discriminação - disse o fotógrafo ao The Sun.
- Minha intenção era mostrar mulheres obesas de uma forma que seria difícil para as pessoas criticarem. A ideia é mostrá-las em sua própria intimidade, criando uma sensação de libertação e de serenidade. Eu estava mais interessado em mostrar essas mulheres como uma representação e não necessariamente como quem elas são na vida real. Para mim eles são esculturas humanas - diz ele.
O fotógrafo já está preparado para que seu projeto seja julgado não só pelo mérito artístico, mas de forma errada por muitos espectadores.
- Entristece-me, por vezes, que as pessoas pensem na ‘questão da saúde’, em vez de tentar entender a imagem. Isso mostra como estamos culturalmente estragados. Por isso o meu trabalho como artista: para despertar outros sentimentos, sejam eles de indignação ou admiração. Com ‘FullBeauty’ estou tentando ressaltar que todos nós temos o direito de ser apreciados do jeito que somos e que não deve haver nenhuma ditadura do gosto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário