Google+ Badge

domingo, 30 de outubro de 2011

VINHOS DO PACÍFICO


A NOVA REGIÃO D

E SAN ANTONIO, PRÓXIMA AO OCEANO, INVESTE EM BRANCOS E TINTOS DE QUALIDADES. QUANDO CHEGOU AO PACIFICO EM 1520, O NAVEGADOR PORTUGUÊS FERNANDO DE MAGALHÃES NÃO PODERIA IMAGINAR QUE CINCO SÉCULOS DEPOIS ESSE OCEANO QUE LHE PARECEU TÃO CALMO TERIA IMPORTÂNCIA NOS VINHOS CHILENOS. MAS É EXATAMENTE A SUA BRISA FRIA, INFLUENCIADA PELA CORRENTE DE HUMBOLDT, QUE AJUDA A MOLDAR OS BRANCOS E TINTOS NOS VINHEDOS MAIS PRÓXIMOS DO MAR (AS VINHAS CONTINENTAIS DO PAÍS SÃO MARCADAS PELA CORDILHEIRA DOS ANDES) E, AINDA, QUE PERMITE A DESCOBERTA DE NOVAS REGIÕES VINÍCOLAS DO PAÍS ANDINO. O MELHOR EXEMPLO É O VALE DE SAN ANTONIO, A CERCA DE 80 QUILÔMETROS A OESTE DA CAPITAL SANTIAGO, COM SEUS VINHEDOS EM COLINAS DISTANTES ENTRE QUATRO E VINTE QUILÔMETROS DESTE GÉLIDO E IMENSO OCEANO. UMA DAS MAIS NOVAS REGÕES VINICOLAS DO CHILE- A OUTRA É LIMARI, TAMBÉM COM INFLUÊNCIA DO PACÍFICO, MAS LOCALIZADA AO NORTE DO PAÍS- SAN ANTONIO SOFRE OS EFEITOS DA BRISA MARÍTIMA, QUE ESFRIA AS PLANTAÇÕES AO CAIR DA TARDE, E GARANTE GRANDES DIFERENÇAS DE TEMPERATURA ENTRE O DIA E A NOITE. ESSA AMPLITUDE TÉRMICA É A IDEAL PARA A LENTA MATURAÇÃO DAS UVAS, O QUE TENDE A GERAR VINHOS MAIS COMPLEXOS. O VENTO E A AUSÊNCIA DE CHUVAS NO VERÃO, AINDA, GARANTEM A SANIDADE DAS UVAS E PERMITEM O CULTIVO COM VIÉS ORGÂNICO. " É O PACÍFICO QUE NOS TRAZ O FRESCOR NATURAL QUE CARACTERIZA OS NOSSOS VINHOS". AFIRMA A ENÓLOGA MARIA LUZ MARÍN,  DONA DA CASA MARÍM, LOCALIZADA NAS COLINAS DE LO ABARCA, A EXATOS QUATRO QUILÔMETROS DO OCEANO.  

Um comentário:

Fauna e flora- e outros disse...

fonte:revista menu-requinte na panela- editora três

Postar um comentário